Rede de Intercessão - Abril 2013

segunda-feira, abril 01, 2013



altO intercessor e o Grupo de Oração

O principal foco do Ministério de Intercessão é o Grupo de Oração e tudo o mais que se relaciona com a sua missão. Por isso, o intercessor precisa conhecer a estrutura e o objetivo do Grupo de Oração para que a sua intercessão obtenha pleno êxito.

Não pertence ao Ministério de Intercessão a responsabilidade de planejar ou mesmo de discernir a caminhada do Grupo de Oração ou o tema da Reunião de Oração de cada semana, sendo esta uma atribuição do Núcleo de Serviço do Grupo de Oração. Mas é função do Ministério, apresentar para Deus as necessidades e os objetivos do Grupo de Oração, bem como implorar diante do Senhor as graças necessárias para que o Grupo como um todo consiga exercer com vitória a sua missão de salvar almas.

Neste processo é muito importante que o Núcleo de Serviço do Grupo de Oração abasteça o Ministério de Intercessão com as intenções que são necessárias apresentar para o Senhor referente ao Grupo de Oração, portanto, o Núcleo de Serviço deve semanalmente discernir qual será o tema para a próxima Reunião de Oração, quem vai pregar, quem vai ministrar a oração, a música e os demais serviços necessários para que aconteça a Reunião de Oração. Além disso, o Núcleo de Serviço do Grupo de Oração deve apresentar aos intercessores as intenções específicas relacionadas ao povo ou aos servos que devem ser apresentadas para o Senhor na intercessão, afim de que a evangelização na Reunião de Oração daquela semana produza frutos de conversão.

Para isso, o intercessor precisa ver o Grupo de Oração como uma estrutura de evangelização que para ter êxito dependerá muito da sua intercessão, portanto, é essencial conhecer o Grupo. Para ajudar os intercessores a ampliar a visão em relação ao Grupo de Oração preparamos este ensino que nos permite lembrar alguns conceitos importantes que estudamos nas formações do Módulo Básico da RCC:
O Grupo de Oração

O Grupo de Oração é a célula fundamental da Renovação Carismática Católica e caracteriza-se por três momentos distintos: Grupo de Servos, Reunião de Oração e Grupo de Perseverança. Pessoas engajadas na RCC, líderes e servos - através de encontros, orações e formação - buscam "fazer acontecer um processo poderoso de renovação espiritual, que transforma a vida pessoal do cristão e todos os seus relacionamentos com Deus, com a família, com a Igreja e a comunidade".

O Grupo de Oração é uma comunidade carismática presente numa diocese, paróquia, capela, colégio, universidade, presídio, empresa, fazenda, condomínio, residência, etc, que cultiva a oração, a partilha e todos os outros aspectos da vivência do Evangelho, a partir da experiência do batismo no Espírito Santo que tem na reunião de oração sua expressão principal de evangelização querigmática e que, conforme sua especificidade e mantendo sua identidade, se insere no conjunto da pastoral diocesana ou paroquial, em espírito de comunhão, participação, obediência e serviço. "O objetivo do Grupo de Oração é levar os participantes a experimentar o Pentecostes pessoal, a crescer e chegar à maturidade da vida cristã plena do Espírito, segundo os desejos de Jesus: 'Eu vim para que as ovelhas tenham vida e a tenham em abundância' (Jo 10,1b)".

Grupo de Servos: primeiro momento do Grupo de Oração (At. 2, 1-4)

A reunião do Grupo de Servos é o momento da experiência de Pentecostes, como que a repetição do cenáculo vivido pelos primeiros cristãos (cf. At 2, 1-4). Na reunião do Grupo de Servos, cada participante vai ficar motivado e vai motivar o Grupo de Oração a partir de sua experiência. A reunião de oração deve transbordar a experiência que o grupo de servos teve, pois São Pedro, em seu discurso, afirmou que o Espírito Santo estava sendo derramado e era possível ver o ouvir isto (cf. At 2, 33). Daí brota a pregação, que supera as expectativas de todo o povo. Então, a experiência dos servos é base para toda motivação do povo.

Reunião de Oração: segundo momento do Grupo de Oração (At. 2, 5-41)

Reunião de oração é o momento em que os participantes do Grupo de Oração se encontram, semanalmente, para a oração, especialmente o louvor. Esse momento é aberto para outras pessoas que poderão, a partir dele, começarem a fazer parte do Grupo de Oração, iniciando uma caminhada de conversão e crescimento perseverante na fé.

A reunião de oração é, por assim dizer, um momento pentecostal: com os corações compungidos (cf. At 2, 37), os fiéis são levados à vivência da fé, na fraternidade e no comprometimento missionário. Nela, os carismas devem ser manifestados sem restrições, pois fazem parte do "ver e ouvir" que convence àqueles que estão chegando.

Grupo de Perseverança: terceiro momento do Grupo de Oração (At. 2, 42-47)

Não basta despertar a fé e promover a experiência de pentecostes. O fiel deve ser conduzido ao crescimento e à formação. A evangelização querigmática deve levar à evangelização catequética. O objetivo final de toda evangelização é a formação da comunidade cristã e ela só é formada com a perseverança daqueles que foram evangelizados. Muitas vezes, os grupos de oração são lugares por onde as pessoas passam, chegam, ficam algum tempo e depois saem porque não encontram um alimento adequado à sua espiritualidade. Existem dois riscos: o primeiro é formar Grupos de Oração que atendam à necessidade de aprofundamento e catequese e não acolhem aqueles que precisam de uma experiência inicial; o segundo é formar grupos que atendam à necessidade de uma experiência de conversão e não criam mecanismos para aprofundar a fé. Daí a necessidade de momentos distintos para o mesmo Grupo de Oração: querigma e catequese. Dois momentos que se complementam e acontecem em tempos distintos. Em alguns lugares este momento de perseverança é chamado de grupo fechado, grupo de abastecimento ou Grupo de Perseverança. Aqui foi adotado este último por ser mais próximo daquilo a que ele se destina. O Grupo de Perseverança é, portanto, o terceiro momento do Grupo de Oração.

Núcleo de Serviço do Grupo de Oração

O Grupo de Oração não se resume à reunião de oração, embora esse seja o seu momento peculiar. Há necessidade de se ter uma caminhada programada que considere as necessidades dos participantes e como fazer para supri-las de forma contínua e com qualidade.

Um bom planejamento para o Grupo de Oração abrange todos os serviços e ministérios, assim pode-se trabalhar de forma coordenada, porque cada um sabe o que fazer, e todos sabem para onde estão indo. Inclui também mecanismos para desenvolver o crescimento e a perseverança dos membros, introduzindo-os numa experiência comunitária e catequética.
Todo Grupo de Oração carismático tem sua coesão, boa ordem, planejamento e continuidade assegurados pelo núcleo de serviço, que é um pequeno grupo de servos que assume o grupo todo em sua espiritualidade e estrutura. As finalidades do núcleo são.

a) Avaliar o que Deus fez em cada reunião de oração, não dizendo "foi bom" ou "deveria ter sido melhor", mas discernindo em oração o que Deus disse. Pode-se avaliar como foi a reunião respondendo, com todo o núcleo, a alguns questionamentos, tais como: "Houve ensinamento?", "Os louvores foram cheios de amor e alegria?", "Os cantos foram ungidos e levaram o povo a louvar?", "Como foi a acolhida?", "Houve profecias?", "Houve testemunhos?", "Como foi a evangelização?", "Foi enriquecedora a manifestação da caridade, da fraternidade, da comunhão?", etc.

b) Acompanhar e assistir os fiéis que estão no grupo em suas necessidades pessoais (doenças, dificuldades de oração, perda de paciência, ausência das reuniões, etc) encaminhando-os aos serviços (intercessão, cura e libertação, cura interior, grupo de perseverança, etc).

c) Revezar-se na condução da reunião de oração, sempre em um clima de fraternidade e cooperação.

d) Interceder constantemente pelo Grupo de Oração do qual faz parte.

e) Preparar as reuniões do Grupo de Oração, distribuindo os serviços e responsabilidades, escolhendo, preparando a pregação e rezando por aqueles que desempenharão alguma função.

Os membros do núcleo de serviço do Grupo de Oração devem ser bem formados e profundamente dados à oração, treinados no discernimento comunitário, obedientes e dispostos a dar a vida no serviço do Senhor.

Núcleo Nacional do Ministério Intercessão


INTENÇÕES PARA ESTE MÊS

1.    Pela Reunião de Oração do seu Grupo de Oração (pelo pregador, dirigente, músicos e demais servos e pelas pessoas que participam da Reunião de Oração).

2.    Pelos Grupos de Oração na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil.

3.    Pelos Ministérios da RCC no seu Grupo de Oração, na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil.

4.    Pelas necessidades espirituais e financeiras dos escritórios diocesano, estadual e nacional da RCC.

5.    Pelos projetos da RCC na Diocese, no Estado, no Brasil na América Latina e no Mundo.

6.    Pelos eventos de evangelização da RCC no seu Grupo de Oração, na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil.

7.    Pela Reunião dos Conselhos Diocesano, Estadual e Nacional que acontecerão durante este ano.

8.    Pelas coordenações do seu Grupo de Oração, da RCC na sua Diocese, no seu Estado e no Brasil (Coord. Nacional: Katia Roldi Zavaris e sua família).

9.    Pela Santa Igreja, pelo Santo Padre o Papa, pelo nosso Bispo diocesano, pelos Sacerdotes, pelos diáconos, pelos Religiosos e Religiosas e pelos Seminaristas.

10.    Pelas casas de missão da RCC/Br.

11.    Pela construção da Sede Nacional da RCC do Brasil e pelos seus colaboradores.

12.    Para que todos os membros da RCC do Brasil se abram para a moção da Reconstrução.

(Via: RCC Brasil)

You Might Also Like

0 comentários

Deixe abaixo o seu comentário:

Subscribe